Clínica de Internação Involuntária Alcoólatra

Quando o usuário de drogas ou alcoolista perde o controle sobre si mesmo, é hora de intervir para preservar a vida do dependente químico.

O internamento involuntário e compulsório, em alguns casos, é a única forma de preservar a vida do usuário de drogas ou alcoólatra já que o vício está em um nível tão avançado que toma o controle total da ações do dependente químico. Apenas quem está em convivência diária com uma pessoa viciada no álcool ou crack, cocaína, maconha e outras drogas sabe o sofrimento que é ver o familiar sendo destruído por algo que é mais forte do que ele. 

A questão é que se não for feita a internação involuntária alcoólatra, a pessoa que já não vive mais sem se embriagar pode causar danos à si própria e aos demais à sua volta. Do mesmo modo, se o usuário de drogas não for internado na clínica de recuperação involuntária e tratamento para dependentes químicos, ele corre o risco iminente de até mesmo perder sua vida.

O uso de drogas e o alcoolismo, não poucas vezes, podem chegar a tal gravidade que o usuário se torna psicótico, abrindo mão de necessidades básicas como tomar banho e comer. Pode acontecer de até já ter sido internado em casas de recuperação involuntária de dependentes químicos, mas se não forem instituições bem preparadas, a recaída é certa.

É essencial que a clínica de internação compulsória e involuntária de dependentes químicos seja experiente nesse tipo de tratamento e que os profissionais possuam capacitação e amor pelo que fazem. A começar pela equipe de remoção de dependente químico, que deve abordar o usuário sempre conversando e conduzindo em perfeita integridade à internação involuntária alcoólatra ou de dependência química. 

Somente uma clínica de internação para dependente químico e recuperação de drogados regularizada pela Lei é que pode oferecer o tratamento involuntário e isso após um médico que possua alvará aprovar o internamento compulsório. O usuário de drogas ou o etilista em necessidade de intervenção para preservação de sua própria vida só pode ser internado com o pedido da família ou responsáveis legais e, quando não houver, a assistência social ou um profissional da saúde podem solicitar a entrada na clínica de tratamento de drogas para dependentes químicos involuntário.

O paciente só deve ser internado involuntariamente em uma clínica para tratamento do alcoolismo e de dependência química em momentos de crise, quando coloca sua vida em risco ou a de terceiros – isso é muito importante de ser esclarecido. Assim sendo e por se tratar de uma intervenção, por Lei, o usuário pode permanecer na clínica de tratamento para dependentes químicos involuntário por no máximo 90 (noventa) dias.

Assim que a crise cessa, porém, é recomendado que a família solicite ao médico uma nova avaliação, a fim de constatar se o paciente pode deixar o centro de reabilitação involuntária para dependentes químicos e alcoólatras.